Umas, novas, Idéias

Thursday, July 05, 2007

RAZÃO



Uma hora
não sabendo bem
a razão ou o estudo,
alguma coisa acontece
num abalo confuso.

Te olho como quem
se joga do alto
de uma fotografia.
Messo a queda
calculando
como deve ser
morrer nos teus braços,
apenas.

Nesta hora,
em que a confusão
de cores, panos e peles
habita a noite num telefonema,
desenho teu nome
nas linhas do meu sono.

7 Comments:

  • At 7:11 AM, Anonymous Suellen de Oliveira said…

    Namorando?!? Parabéns!
    Finalmento encontrou alguém para caminhar com vc....
    Felicidades!
    Bjs

     
  • At 6:14 PM, Anonymous Gabriela Ferraz said…

    Oi Otávio
    tudo bom? qto tempoooooo!!
    estava viajando pelo seu blog,
    você escreve tao bem... ^^
    esse em particular me fez visualizar uma cena na minha mente;
    mto bom
    sucesso ;)

     
  • At 10:50 AM, Blogger Fabiano Morais said…

    opa! mezzo calabresa e mezzo mussarela enquanto eu messo a distância!
    visite essa página mestrandinho:
    http://linguistica.insite.com.br/cgi-bin/conjugue
    forte abraço e TMJ!

     
  • At 12:57 PM, Blogger Marlon Magno said…

    Fabiano sempre incentivando os jovens talentos com sua crítica amigável...

     
  • At 7:13 AM, Anonymous ciclobasico said…

    messo foi difícil mas o poema não é ruim não fabiano.

     
  • At 6:16 AM, Blogger Otavio Meloni said…

    Venho pedir desculpas por meu erro na conjugação do verbo medir em primeira pessoa do singular... apesar de saber que não vai adiantar de nada, rs... abraço a todos que comentaram o post...

     
  • At 6:27 AM, Blogger Fabiano Morais said…

    desculpa de peidorreiro é merda na cueca, mas tudo bem.
    forte abraço e TMMJMe/ouPdeM!

     

Post a Comment

<< Home