Umas, novas, Idéias

Saturday, December 09, 2006

AZUL E VERDE






- Pra que lado vai o seu sorriso?
- Que pergunta...

Sempre gostava quando me interrompia dessa maneira. Nossos diálogos eram sempre curtos, muito peculiares. Creio que faltavam mesmo as palavras. Uma vez me falou de um amor novo, mas muito rápido como tudo que acaba nos unindo. Sim, há uma enorme distância entre nossos encontros, talvez seja isso que torne tudo mais simples entre nós. Mais uma vez ela partiu. Sabia de certo que ainda seria assim por muito tempo. Somos, e acredito que sempre seremos, alguma coisa ambígua e entre vírgulas. O que leva alguém a observar pássaros ou a cantarolar no chuveiro? As pessoas se importam com a coisa do existir e de tentar fazer esse existir mais confortável. Gosto de colocar o mundo entre aspas, ele não é meu. As mãos delicadas ainda resvalaram em meu rosto. O que torna a vida mais tragável é acreditar no amor de alguém. O mesmo amor ainda que transmutado noutras pessoas, noutras paisagens. Eu que só queria um pouco do teu queixo, enquanto habito o universo de sua voz, seja no meu próprio nome ou em algum episódio que me recrie na tua memória.

- Está ouvindo?
- O que?
- É a nossa música.
- Temos alguma música?
- Depois reclama quando vou sem me despedir. Fica quieto e ouve!

Um silêncio de gengiva invadiu o ar. Alguma coisa dançava na rua em frente, braços estendidos diante do muro, pernas sobrepostas no espelho. De olhos fechados caminhamos noite inteira pelos círculos fechados de nossa ilusão. Fosse perto, dar-te-ia um abraço e prostituiria de uma só vez o tempo e o espaço. Eu que só queria um pouco do teu queixo e a fraqueza do amor de alguém. Sua boca.

17 Comments:

  • At 7:23 AM, Anonymous Anonymous said…

    FERNANDO GUERRERO
    TA MUITO SHOW TEU BLOG, SE PUDER VISITA O MEU E DIZ QUE ACHO, VALEU
    http://ferrero.uniblog.com.br/

     
  • At 4:28 PM, Anonymous Anonymous said…

    ficou muito bonito... o texto... a foto... as colocações... e ilusioriamente dilacerante para um coração que mesmo distante, sonha com um sorriso inebriante que não corresponde teus desejos de ter um pouco do queixo da musa da foto... e bem assim não só o queixo... mas os lábios também... e temo que pelo que entendi nas entrelinhas todo o resto de seu belo receptáculo corpóreo tbm... mas eu gostaria de entender o porque... somente o porque das pessoas criarem peças de teatro em sua mentes, colocam como atores principais pessoas queridas e desejadas, mesmo que correspondido não seja... e depois de muito sangrar o coração dos sentimentos que habita a alma então... se dá conta qeu foi só mais um devaneio... que no meio de um pesadelo se faz presente a existência da doçura de um amor platônico... e é o medo da existência da não existência que faz tudo assim... tão embriagante impalpávelmente surreal...

    belos dizeres para a linda moça da foto... até mais e tenha uma noite agradável... seu blog é muito bonito e enriquecedor...

     
  • At 8:27 PM, Anonymous Anonymous said…

    só uma pergunta... porque azul e verde? até mais e um bom início de semana... abraços...

     
  • At 5:21 AM, Anonymous Ferdinando Ventuinha said…

    Querido, o texto é lindo. Belo sorriso da moça, música, diálogos curtos e sem muitas palavras, algo intrigante, vontade de ter um pouco do queixo e o hálito talvez azul e talvez verde de um beijo, mas sabe amores azuis e talvez verde por ser novo, e os comentários de breves escrituras de conversas, notas musicais viajam pelas entrelinhas do seu texto.
    Parábens pelos textos e pelo Blog

     
  • At 3:23 PM, Anonymous Gabriela Ferraz said…

    pernas, espelho, queixo, boca, eu entendi? hm otavio vc e sua clareza...
    a escuridao das suas palavras eh bonita mas nada como um dia de sol ^^
    mesmo assim obrigada pela importancia
    um abraço

     
  • At 3:50 PM, Anonymous João Pedro said…

    texto bonito... profundo na maneira de expressar um desejo por um queixo e por beijo que está tão longe do toque de suas mãos... vou ser sincero... tecer uma ocasião dessas... para dizer algo para uma moça é bem delicado... não há mal em se tentar dizer algo que se sente ou que se imagina... eu concordo com o comentário anônimo que não revelou a sua identidade... acho dolorido... mas o sentir não tem prisão... é livre como um pássaro imaginário pra voar... blog legal..

     
  • At 3:59 PM, Anonymous João Pedro said…

    não me leve a mal... mas o queixo a boca e beijo, abraço que vc Queria... mesmo que só um pouco são meus...

     
  • At 7:41 AM, Blogger Otavio Meloni said…

    valeu pessoal e anonimos de plantão, gosto quando tenho trabalho para ler os comentários, quando eles ultrapassam pequenas frases e ganham ares de crítica... apenas um esclarecimento : este texto foi uma homenagem que fiz a uma pessoa que estimo muito, é a menina da foto Gabriela Ferraz... não é uma declaração de amor... por isso joão pedro, sinta-se feliz por ter uma menina como a gabriela do seu lado, mas não atransforme num troféu pra contar vantagens;;; isso não é muito legal... um abraço a todos que comentaram, e um grande beijo pra vc gabriela, até o próximo post.

     
  • At 5:23 PM, Anonymous João Pedro said…

    A sua estima e hoenagem é muito bonita, mas creio que as palavras e a maneira com colocou as coisas é que são um pouco demasiadas demais só pra uma estima e uma homenagem amigável, mas obrigado pela dica amigo e ela não é nenhum toféu e muito menos objeto de vanglória... e eu tbm não sou assim só estou deixando claro algumas coisas, espero que vc e entenda... e me desculpe se fui rude contigo e se usei as palavras erradas de uma forma dura... essa não era a minha intenção... pois somos dois que estimam e gostam muito dela... e eu sou muito feliz por ter uma garota maravilhosa como ela ao meu lado... e desejo que vc encontre uma garota que possa ser maravilhosa com vc também... abraços e uma continuação produtiva de semana... até mais amigo...

     
  • At 5:10 AM, Blogger Otavio Meloni said…

    enfim, um dia ainda entendo esse mundo que diz e desdiz com tanta facilidade as mesmas coisas...

     
  • At 9:35 AM, Blogger Máximo Heleno Lustosa da Costa said…

    Meu caro Otávio, vejo que seu grupo de comentaristas mudou. Não entendi patavinas do que a maioria falou.

    Quanto ao que importa realmente (?), o texto ficou muito bom. Simples e bom, o que é raro de um modo geral. Coisas como “Pra que lado vai o seu sorriso?”, “alguma coisa ... entre vírgulas”, “Gosto de colocar o mundo entre aspas, ele não é meu”, e “O que torna a vida mais tragável é acreditar no amor de alguém. O mesmo amor ainda que transmutado noutras pessoas, noutras paisagens. Eu que só queria um pouco do teu queixo, enquanto habito o universo de sua voz, seja no meu próprio nome ou em algum episódio que me recrie na tua memória.” São reconfortantes e doces como um poema da Adélia Prado ou do Manoel de Barros enamorado.

    É tolice citar os autores que escreveram este texto contigo... mas, eles estão aí... eu acho.

    Abraço.

     
  • At 4:26 PM, Anonymous João Pedro said…

    Eu não desdisse... eu só reconheci o erro de ter usado as oalavras de uma forma inadequada... seus textos são ótimos eu li o conteúdo do seu fotolog... gostei muito de cada texto... e eu sei que vc me entendeu... e eu tbm entendi vc... é isso que importa ambos nos entendemos, mas sem jogos de palavras... e o que importa em um blog é a qualidade dos textos, no caso os seus e não a intenção de suas palavras... uma ótima noite e uma sexta proveitosa... até mais amigo

     
  • At 4:28 PM, Anonymous João Pedro said…

    seus textos são ótimos de 1ª qualidade... parabéns...

     
  • At 9:46 AM, Blogger Otavio Meloni said…

    valeu max, sniff, sniff... nos vemos no domingo, abraço.

     
  • At 11:48 AM, Blogger Máximo Heleno Lustosa da Costa said…

    caramba, piorou.
    deve ser o tal do idish...
    abraço e até domingo.

     
  • At 10:40 AM, Blogger Otavio Meloni said…

    deve ser...

     
  • At 8:36 AM, Anonymous LUCIANA LITERÁRIA said…

    Meu querido,

    Começo este recadinho te desejando um ano de 2007 maravilhoso!
    Nos conhecemos e na verdade nos vimos apenas uma única vez.Eu estava com uma amiga minha, também formada em letras (ambas alunas da prof Marcia Lisboa-Uff)e procurávamos algum livro na feira da carioca no centro da cidade do Rio de janeiro.Batemos um bom papo e trocamos muitas ideias!!!

    Na verdade, somente hoje encontrei o papel que você me deu naquele dia. Sendo assim, aqui estou me comunicando...ávida por debates interessantes e também por humor inteligente,ok?

    Obs: Ameiiiiii o seu blog!!!
    Super criativo e bem escrito.


    luoliveiracult@hotmail.com

    Abração.

    Luciana de Oliveira-RJ

     

Post a Comment

<< Home