Umas, novas, Idéias

Friday, October 06, 2006

PARA QUE LER E TER UM BLOG?


Quando fiz meu primeiro blog, o fiz por achar que poderia escrever e ser lido por pessoas de vários lugares. Bem, logicamente percebi depressa que estava enganado. O primeiro blog serviu para um fim interessante: fazer o segundo, que já nasceria fadado ao fracasso como o outro. Os Blogs tem uma coisa esuisita que prendem nossa atenção e nos fazem dedicar várias idéias, que poderiam ser melhor aproveitadas noutras paragens, em suas páginas virtuais. Meu blog novo, aliás este em que publico agora, passou por diversas fases, todas elas incomuns e impróprias de publicação. Teve seus momentos cults, nos quais chegou a receber elogios de pessoas consideráveis nessa coisa de criticar os diários eletronicos alheios. Teve seus momentos Hebert Vianna, apostando que mesmo que corresse em busca de algo sempre chegariam na sua frente. Teve seus momentos de 'cadê minha bolsa?' e 'Por que tudo acontece comigo?'. Este blog certamente não é o que eu imaginei quando acessei a página do blogspot e me cadastrei. O Umas Idéias, que se tornou, Umas, novas, Idéias, na verdade não passa de uma repetição inconstante do que sou ou queria ser. Não é literatura quando se pretende literatura; não quer somar leitores quando expõe tópicos com dezenas de comentários; e quando pretende ser ouvido é replicado pelo vazio do anonimato do pé de página. O engraçado disso tudo é que o espaço que se abriu com a internet para a publicação de textos de todo o tipo é espantoso. Hoje qualquer pessoa que tenha acesso a rede pode publicar textos de diversas intenções. Poderia fazer um blog que reunisse as receitas de minha mãe e certamente teria muitas visitações. Poderia transformar essa capacidade de enganar os outros em parábolas de auto-ajuda e quem sabe começar minha carreira de publicação na editora sextante. Poderia escrever pequenos capítulos toda a semana e reeditar a idéia dos folhetins românticos. Poderia publicar qualquer coisa, qualquer besteira e torná-la pública, acessível a milhares de pessoas do mundo todo. Uma coisa que pode parecer, num primeiro momento, simples na verdade é uma loucura sem precedentes. A difusão da palavra escrita e dita 'literária' ganhou contornos avassaladores sobre o mercado editorial e sobre a mídia de pequeno porte. A internet, através dos Blogs, Flogs, Fotologs e afins, abriu um precedente inegualável e de duas latentes vias para a escrita e os que escrevem. O precedente parte do princípio de que todos podem escrever e publicar, uma espécie de democratização de um meio até então considerado elitista, mas, ao mesmo tempo, deixa uma enorme lacuna para quem lê (se alguém se interessa em ler) quando tenta distinguir do que se trata e se podemos denominar essa experiência de literária. Meus Blogs nunca tiveram a intenção de ser literários por que sempre quis com eles brincar das coisas que não sou quando tento escrever literatura (eu disse tento), mas é fascinante perceber o número de pessoas que leva isso realmente a sério e transforma seus diários virtuais em verdadeiros portifólios textuais de suas melhores experiências. O Umas, novas, Idéias está com os dias contados. Pode ser que seu fim chegue logo, com um simples desuso no atualizar ou o total abandono de login. Pode ser que o retarde até o último momento na tentativa de salvá-lo a qualquer custo e de continuar escrevendo sobre a melancolia de se ter um blog. Duro ou caroável, seu fim chegará como todos os outros, mas encontrará a casa limpa, a mesa posta, cada coisa em seu lugar. Bandeira.

9 Comments:

  • At 9:46 PM, Blogger Marlon Magno said…

    É. O metafrasta esticando seu dedo podre em direção aos blogs periféricos e ainda produtivos.
    eu entendo em parte o que você diz. A gente muitas vezes fala sozinho, ou quando busca ser despretensioso alguém nos leva muito a sério ou se esmera em desmerecer todo o nosso "trabalho". É uma m*rda ser escravo do formato e digitar a toque de caixa. O Continuosis também agoniza, mas não tenho coragem de dar cabo dele. Pretendo em breve retomar minha produção, porque dependo dele para não parar. Você tem talento, seu p*to, não precisa se aquecer feito eu. Só por isso ainda insisto em me logar ao blogspot e fingir que faço literatura.

    Espero ver esse blog com novos posts ainda, cacete. Se vira.

    Abraço, TMJ.

     
  • At 9:18 AM, Anonymous Lopes said…

    Apesar do seu enorme preconceito sobre minha pessoa ...né seu Otavio só pq me colocaram um rótulo de louca ...mas isso num vem ao caso...

    O fato é que de vez em quando venho aqui ler o que vc escreve e penso ,ele tem cara de chato ,ele me ignorou ,ele é mais um besta se metendo a escrever,mesmo assim eu venho aqui espiar ...sabe porque ?porque o que vc escreve é bom ,é legal é emocionante,me faz pensar em como algumas coisas parecem simples,me faz pensar princinpalmente que talvez minha segunda opção de faculdade seja de fato letras,o que me segura é que acho essa opção solitaria e isso eu já sou demais embora eu goste de escrever mas não me sinta preparada principalmente quando vejo as coisas que vc escreve ,então posso arriscar a dizer que vc tá longe de ser um poetinha ou um escritor de merda,vc tem que fazer valer a pena ,não deixe que ofusquem vc,pois além de não ser cansativo vc tem conteúdo e escreve com vontade,siga em frente ,faça valer a pena ...

     
  • At 6:00 AM, Blogger Fabiano Morais said…

    por mais que goste de alguns dos blogs que visito, o seu incluído (às vezes), o, digamos, universo amostral, revela que os diários da princesa virtuais, assim como a humanidade, são inviáveis. antes todos os blogs do mundo se acabassem ante a fúria de um hacker bem feitor que decidisse tirar do ar o blogger e afins. abandonei o metafrasta por que, se é para escrever, que seja algo mais pretensioso do que lamúrias virtuais, seara em que sempre se acaba caindo nos blogs, ou nada. atualmente, fora as traduções, estou no nada; melhor do que ficar procurando assunto para encher a internet de chamarizes de psicopatas. enfim, vez por outra é divertido entrar aqui e saber o que você anda escrevendo, mas seria melhor, talvez, abandonar o "aquecimento" e partir para a coisa-em-si. forte abraço e TMJ.

     
  • At 1:06 PM, Anonymous ivan cb said…

    no auge dos blogs, ou pelo menos na época em que se fazia campanha para que eu tivesse um blog - também nunca achei que fosse uma campanha - sempre tive resistência, um pouco fazendo doce é verdade, mas sobretudo por uma questão logística: escrever muito breve deixaria de ser um campo de oportunidades e cairia no terreno das lamúrias, na auto-ajuda, na vaidade do contador de comentários, e também na obrigação, na praga das atualizações.
    Acho mesmo que este blog tem momentos acima da média, não que eu conheça tantos, mas esse texto é prova disso. No mais, talvez seja preciso esquecer a possibilidade tentadora de que o que era pra ser um texto possa, por qualquer razão, se tornar um post. TMJ!

     
  • At 9:53 AM, Anonymous Anonymous said…

    Todo mundo quando perde a criatividade fica procurando desculpas para deletar os blogs ou então ficam se sentido obrigados a atualiza-los ,deixa de ser por prazer e passa a ser obrigação ,e tem gente que tem o dom se lamuriar e achar injustiça em tudo para ter assunto que escrever ,acho isso desnecessário visto que o mundo é rico de assuntos ,mas tme gente que faz isso de um blog mesmo quando suas próprias atitudes nem sempre são justas ,e ele só usa o que é ruim para ter o que escrever ...mas é um fato se perguntar para que serve um blog? essa é uma opção muito pessoal ,acho o seu único e diferente ,se um dia vc o disfizer não caia no nada vc não é desses ,não tenha limitações nem neuas coletivas...

    Querido quando vc passar a procurar assuntos pare de escrever...mas talvez você nem precise disso ..o tempo dirá janais caia no nada...eu disse jamais

     
  • At 9:55 AM, Anonymous Ana said…

    Acima de tudo é preciso ter personalidade senão vc vira mais um...

     
  • At 8:22 PM, Blogger Otavio Meloni said…

    amigos, todos que comentaram, saibam que foi muito bom ver suas opiniões aqui, principalmente as que penso terem chegado no ponto certo do que questionei com esse texto... meu blog é uma sequencia de acasos e alguns textos que tentam ser mais sérios... gosto dele, mas as vezes penso que as pessoas que o lêem o levam a sério demais... é um blog, não é um livro... O fato é que o umasidéias tem sempre espaço para todo mundo, mas é de todo um pouco ausente quandp se pensa nessa coisa de literatura... abraço aos amigos que aqui estiveram, e, pelo menos por enquanto, vamos em frente... valeu.

     
  • At 5:00 AM, Blogger Máximo Heleno Lustosa da Costa said…

    fala otávio.

    a preocupação de transformar o blog no espaço para continuação da Literatura (com maiúscula mesmo) é uma das neuroses do respeito que temos pelos nossos autores. na verdade, não era pra ser assim. era pra ser o campo do riso, do ensaio. espaço livre para o ruído, para o equívoco. lugar da experimentação por excelência - e então, creio, caberiam sem problemas todos os diários autocomiserativos, todas as pequenas punhetas e os grandes amores semanais. mas há, acredito, internamente, a vontade de fazer, assim com todas estas permissões, sempre um bom texto.

    gosto do seu texto e também o acho bem acima da média.

    por outro lado, não existe eternidade.

    abç e tmj.

     
  • At 11:44 AM, Blogger quina vida said…

    pois é cara. parece que esta coisa de "o que é o meu blog" sempre nos acompanhará. acabo de fazer uma reformulação no meu, onde não quero mais ser reconhecido pessoalmente por textos que publico lá, que sim, partem de experiências de vida, como qualquer arte, mas não quer dizer que é a minha. então, para parar com os tais: "nossa, li seu texto. você tá bem?", tomei esta atitude. mas pra você ver, sinto falta da coisa híbrida que era antes. "às vezes eu, às vezes não. as vezes verdade na mentira publicada."

    mas é isso. antes de mais nada, pra mim é uma espécie de laboratório, onde eu coloco os meus lixos antes de pensar em fazer algo mais direcionado literalmente, acho que é um pouco que acontece contigo né? abraço

     

Post a Comment

<< Home